sábado, 10 de dezembro de 2016

16 competências que um desenvolvedor de aplicativos tem que dominar

A perspectiva é de que a gente viva em um mundo cada vez mais orientado a dados. Por isso, as empresas estão buscando agressivamente profissionais que possuam competências na área. Veja algumas das mais procuradas:
Programação e desenvolvimento de aplicativos
Saber programar é e sempre será um diferencial em qualquer função de TI. Esse conhecimento permite que se promovam a automação e a escalabilidade dos sistemas. As empresas querem profissionais dispostos a criar tecnologias para aprimorar processos por meio de programação e desenvolvimento de aplicações.
Virtualização e cloud computing
Buscando por recursos econômicos, as empresas têm optado pelo modelo de infraestrutura de TI por meio da computação em nuvem. Daí a demanda por profissionais que dominem o conceito de virtualização.
Armazenamento de dados
O conceito de virtualização e cloud computing nos permite armazenar dados em servidores remotos. Por isso, há uma procura crescente pelos profissionais com habilidade de criar, registrar, armazenar e, principalmente, gerenciar esses dados.
Sistemas operacionais
Um conceito fundamental dos sistemas operacionais modernos é a distinção entre o programa e sua execução. Entender os sistemas operacionais, as aplicações convencionais e a forma com que suas rotinas são processadas é vital para quem atua na área.
Business Intelligence
O BI é indispensável para auxiliar gestores e organizações a definir estratégias, avaliações e correção de planejamentos e para apoiar a gestão de negócios. Por meio da coleta, organização, análise e compartilhamento de dados de diversos sistemas, o BI oferece informações qualitativas que permitem decisões mais seguras e focadas em resultados sólidos, para que a empresa se mantenha competitiva, tanto em relação às novas oportunidades quanto para ampliar sua atuação no mercado.
Big Data
O termo representa um grande volume de dados, estruturados ou não, mas que impactam os negócios do dia a dia. O mais importante não é a quantidade de dados, mas o que as empresas fazem com os que realmente importam. O conceito é usado para gerar informações que aprimorem as decisões e direções estratégicas do negócio.
Mobilidade
Devido ao crescimento do mercado mobile, é cada vez maior a busca por profissionais aptos a lidar com as demandas e com a proliferação de dispositivos.

IPv6
Associado ao termo “Internet das coisas”, começou a ser usado para definir situações da vida cotidiana que exigem conectividade à web. De certo modo, busca integrar todos os dispositivos à rede, tornando-os conectados.
Segurança da informação
Devido ao crescimento dos sistemas digitais, garantir segurança no ambiente virtual é cada vez mais desafiador. As empresas procuram profissionais capazes de construir modelos de segurança e de testá-los, além de estarem disponíveis caso ocorra um problema.
Soft skills
As empresas reconhecem cada vez mais a importância dos fatores comportamentais no trabalho. A ideia se aplica tanto ao sucesso de projetos e processos quanto ao próprio desenvolvimento profissional. Competências globais em gestão e fatores comportamentais têm tido o mesmo peso dos conhecimentos técnicos.
Inglês
Possuir conhecimentos intermediários ou avançados em inglês é fundamental para quem vai atuar em TI. A maioria das ferramentas, tecnologias e linguagens de programação é desenvolvida nesse idioma, o que faz dele parte essencial das competências profissionais.
Autodidata
A tecnologia muda todos os dias. Um produto pode se tornar obsoleto em meses. Por outro lado, há um grande volume de informações disponíveis na internet, permitindo que qualquer pessoa consulte conteúdos e aprenda novas ferramentas. O profissional que deseja se destacar em TI precisa buscar informações de forma proativa e ficar atento aos movimentos de empresas e às tecnologias emergentes.
Trabalho em equipe
Em geral, os projetos de TI integram equipes e áreas. Daí a importância de o profissional ser sociável e comunicativo com os colegas de trabalho.
Fator comportamental
O profissional de TI não pode mais se basear só em seu conhecimento técnico. Ele precisa saber lidar com pessoas, liderar projetos, mediar conflitos, dentre outros desafios. Por isso, tem de também desenvolver competências em áreas humanas, de liderança e, principalmente, possuir boa comunicação interpessoal.
Criatividade
Especialistas em TI estão o tempo todo olhando para o futuro para antecipar e resolver necessidades em potencial. As empresas procuram profissionais de tecnologia capazes de pensar em soluções inovadoras e, muitas vezes, únicas.
Design de interfaces
Termo associado à experiência do usuário e à interação. Esse profissional é especialista em usabilidade e procura soluções simples e funcionais de design, baseado em UX (user experience).
Reunir essas competências faz toda a diferença para se destacar na área e alcançar bons resultados. Um exemplo são os aplicativos para iOS desenvolvidos por alunos do Senac – todos disponíveis gratuitamente na AppStore. Conheça alguns deles:
Enbug – editor de imagens para produção de Glitch Art (saiba mais).
Aniima – permite criar pequenas animações no estilo de flip books (conheça o app).
Caderno da Vovó – suas receitas na palma da mão em cadernos personalizados (veja como funciona).
Fonte de Pesquisa : http://www.blogsenacsp.com.br/16-competencias-que-um-desenvolvedor-de-aplicativos-tem-que-dominar/?utm_source=Portal&utm_medium=email&utm_campaign=Blog_Senac

Nenhum comentário:

Postar um comentário